Intercâmbio: Você está preparado?

Você pode me perguntar, como assim se estou preparado? É meu sonho! vou sair de casa, vou morar em outro país, vou conhecer muita gente, vou viajar, aprender o idioma, quem sabe encontrar o amor da minha vida…está tudo planejado, porque eu não estaria preparado? Sim, é verdade… o intercâmbio te proporciona muitas coisas boas, experiências incríveis e se você estiver preparado irá colher muuuitas coisas boas. Mas eu te pergunto, você acha que é tudo tão fácil assim? Bem, você sai da casa dos seus pais onde muitas vezes tem comida pronta quando bate a fome, casa sempre limpa e cheirosa, armário sempre cheio da sua comida preferida, tem seu quarto sozinho e sua individualidade, não tem que se preocupar com conta de luz, tv ou internet, não se preocupa se tem leite na geladeira porque sempre tem, não tem que lavar louça porque tem quem faça, seu dinheiro era seu e vivia uma vida boa e confortável…aí você resolve fazer um intercâmbio e a realidade muitas vezes te pega desprevenido. Quando você pisa em um país diferente do seu já tem o choque cultural, pessoas diferentes, com língua diferente, sotaque diferente, clima diferente, você no começo fica perdido e não entende nada. Aí começa a luta de procurar casa, e não pense que de primeira vai pegar um quarto single lindo só pra ti, aqui você aprende a dividir e a conviver junto de muita gente, gente essa de toda parte do Brasil e mundo, com diversas manias e conceitos.

Aí começa a série de aprendizados e a melhor fase para mim, a fase do descobrimento de si, de testar os seus limites, de te fazer enxergar o mundo grande do jeito que ele realmente é, a respeitar as diferenças, a convivência diária com o novo e o diferente. Desse ponto começa o seu crescimento pessoal, o conhecimento de você mesmo e dos seus limites. No intercâmbio você aprende a ser gente, dono da sua vida, dono das suas emoções e a encarar o mundo com mais garra e força, força essa que só quem está sozinho em uma país diferente e longe da família aprende a ter. Você aprende que se não correr atrás de emprego e não der o seu melhor terá que voltar pra casa tão logo quando o seu sonho termina. Você aprende que tem data para pagar o aluguel, que a luz está pra vencer e se não for ao mercado não terá o que comer. Aprende que quando está triste ou passando por um momento difícil tem que manter a calma e não se desesperar porque você só tem você para contar, aprende que quando a saudade aperta ela cai pelos olhos, aprende que pode fazer amigos de uns meses, mas também irmãos para a vida toda, mas acima de tudo aprende a ser forte, confiante, independente e a nunca desistir dos sonhos, pois quem vive essa experiência nunca mais será o mesmo, seja no seu país quando voltar ou mesmo aqueles que como eu continuam a sua jornada no país que escolheu como segunda casa.

Mas infelizmente não são todos que passam por essa experiência do crescimento pessoal, esses os quais considero os “não preparados” chegam com o pensamento que tudo é festa, não se concentra nos estudos, não respeitam nada e ninguém, só o que importa é sair, festejar, beber e se acabar o dinheiro? tem a mamãe que manda mais, ou aqueles que não tem mamãe para mandar perdem o rumo e voltam para casa em menos de 6 meses com a bagagem cheia de sonhos vazios e nenhum crescimento pessoal.

Escrevo isso não para te desanimar, muito pelo contrário, quero te incentivar a fazer um intercâmbio e a ter esse crescimento de vida e experiência que considero imprescindível para a vida. Se tiver oportunidade faça sim, seja de um mês, seis meses, um ano ou o tempo que a vida lhe permitir, mas faça. Mas esteja preparado, consciente e com a mente aberta que as suas escolhas refletem no seu presente e futuro e para você ser uma pessoa melhor só depende de você.

Compartilho esse vídeo com vocês de um ex intercâmbista de Dublin que inspirou e tem inspirado muita gente até hoje. É um vídeo curtinho mas resume muito o que quis dizer nesse post.

http://https://www.youtube.com/watch?v=z76BfdJ_DMM

beijos galerinha,

Até a próxima

Nathy

About Nathy

Turismóloga pela UFF, Mestre em Turismo pela Universidade de Évora, Portugal. Coach Intercultural. Mora fora do Brasil desde 2014, já tendo morado na Irlanda e atualmente em Portugal. Visitou 20 países. Ama viajar e trocar experiências de viagem. Conhecer o mundo e novas culturas é o que a motiva. Descobriu que melhor do que isso tudo é compartilhar essas aventuras pelo Mundo com amigos queridos.

View all posts by Nathy →

0 Comments on “Intercâmbio: Você está preparado?”

  1. Um post muito esclarecedor, colega.
    Você aborda muito as questões do dia a dia, o que não deixa de ser importante. Afinal, nem tudo é festa!

    No entanto, eu iria mais longe. Você está emocionalmente preparado para um intercâmbio? Você vai para uma cultura completamente diferente da sua, está sozinho e se estiver “fraco” qualquer vento te joga no chão. Por carência (porque ela vai estar contigo), se envolve com pessoas que jamais se envolveria se estivesse em sua zona de conforto. E se não for a carência, ah.. será a necessidade de se sentir aceita em determinado grupo. As suas convicções ficam no passado. Vai se rendendo as pressões. E se você se rende, quão limitada é sua força. E ficamos tão cegas que não percebemos as escolhas ruins que estamos fazendo, afinal somos donas de nossas vidas. .
    Mas minha querida aventureira, o que você semear, você colhe. É a lei da vida.
    O que eu diria pra quem quer se aventurar em um intercâmbio, seja fiel a quem você é.

    Você deve estar se perguntando, ‘mas que pessoa desagradável comentar essas coisas aqui’. E te digo, fiz um intercâmbio de um ano na Holanda. Como você disse, é um grande aprendizado. E talvez, o maior deles seja não confiar no seu coração. A solidão é péssima conselheira. E nem tudo que reluz é ouro. Larguei tudo por um sonho e abandonei aquilo que é o mais importante para o ser humano, a família. Enquanto vivia o sonho dourado, perdi meu irmão. Perdi meses de convivência com quem me amava incondicionalmente pra desfrutar a vida com o “amor da minha vida” . Distanciei-me de tudo aquilo que antes era importante para mim. Confiei e valorizei as pessoas erradas, que com seu carisma só fizeram me afundar. Não fui a única, a história se repete com mais frequência do que queremos admitir. Espero que você aventureira, esteja com o pé fincado em seus ideais. E de coração, que não se perca como eu me perdi. As cicatrizes incomodam mais do que as feridas. Coloque tudo na balança. Será que está preparada para viver esse sonho? Será que vale a pena viver esse sonho? É o que pergunto pra minha irmã, que deseja ir para a Irlanda. Mas obviamente, nunca irá me escutar. O ser humano é um tolo, não sabe aprender com os erros dos outros. É preciso sentir a flecha atravessando o seu corpo para saber a dor que se sente. E para deixar claro, sou a favor do intercâmbio. No entanto, é uma decisão que VAI mudar sua vida, seja para o bem ou seja para o mal.

    Boa sorte!

    1. Olá Jana, primeiramente agradeço de coração por ler meu blog e por seu comentário tão valioso e importante. Concordo com tudo o que disse. O intercâmbio é uma parte muito importante da vida de quem deseja fazê-lo e como qualquer escolha tem suas consequências, sejam elas boas ou ruins. Por isso quis abordar esse assunto no âmbito de estar preparado para a realidade convivendo no país, porém você foi ainda mais fundo sobre estar preparado emocionalmente para estar longe de tudo que considera importante e mais, arcar com as consequências futuras dessa escolha. Mas eu vejo por um lado, infelizmente a vida nem sempre são flores e pode sim acontecer de fatalidades ocorrerem no meio do caminho do seu sonho, seja lá qual for ele, por isso acredito que a pessoa que deseja encarar essa “aventura” deve estar ciente dos possíveis percalços da vida, mas será que essas dúvidas intangíveis serão capazes de limitar seu sonho? Acredito que a preparação anterior muito está ligado também a personalidade e a criação da pessoa, se você tem um objetivo que é estudar, crescer como pessoa e profissional, ter novas experiências você por instinto vai saber com quem estar junto e de quem se afastar, é uma seleção natural, nos momentos de carência vai se apegar ao seu alvo que tanto deseja alcançar e buscar forças da família e amigos que sabes que pode contar.Se não estiver preparado, com certeza as experiências terão muito mais chances de serem traumatizantes e as consequências muito piores. Mas o intercâmbio é isso, aprendizado da vida e para a vida, infelizmente você teve uma experiência ruim e sinto por isso, mas o intercâmbio te ajudou a dar ainda mais valor para a sua família e reconhecer o que realmente é importante para ti.
      Boa sorte e sucesso na vida querida! Mais uma vez obrigada :*
      Nathy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *