1 mês de Irlanda

hoje, dia 17 de Junho completa 1 mês que cheguei à Ilha esmeralda. Toda manhã quando eu acordo e ando pelas ruas de Dublin ainda me parece um sonho. É um sentimento muito estranho, pois apesar de ser pouco tempo já vivi tanta coisa que parece que estou aqui há anos. Dublin já me ensinou tanta coisa e mesmo assim ainda tenho muito o que aprender, a viver, a conhecer, a sentir.

Imagem

Dublin me ensinou que no verão aqui o dia vai até as 22:30; que o clima não é uma boa referência de que roupa colocar, você tem sair preparado para todas as possíveis mudanças, pois o clima muda umas 99x durante o dia; que as lojas fecham as 17:00 e se um lugar tem horário de encerrar expediente ele te expulsa (educadamente) se você ainda estiver lá; que se você não olhar para os dois lados corre um sério risco de ser atropelado, porque a mão é inglesa; que o Tesco é um bom mercado e tem coisas baratas, mas que pesquisar em outros mercados e mercearias pode te sair mais barato em alguns itens; que tem mais brasileiro por metro quadrado que no Rio de Janeiro se bobear; que aqui se anda tanto que você faz coleção de calos e bolhas; que se na área do temple bar você ver alguma mulher sem salto, com calça e casaco é turista com certeza; que tem tanta igreja quanto pub; que os irlandeses são simpáticos e amáveis com os turistas; que aqui tem muitas qualidades, mas não é perfeito, afinal ser humano é ser humano em qualquer parte do mundo; que quando o sol aparece todo mundo sai de casa e vai para os parques e dizem, felizes,para aproveitar o sol;  que pessoas loiras de olhos azuis são tão comuns como fish and chips a cada esquina; que aqui também tem mendigos e que se vestem bem, tem bicho de estimação e são loiros de olhos azuis; que a cada passo que der, cada rua que entrar, cada lugar que visitar trás uma enorme alegria e satisfação de estar aqui.

10394542_634351443319184_5871819959082773613_n

Esses são alguns exemplos do que observei nesses 30 dias de Dublin. A cultura daqui é maravilhosa, tem muito verde, muitos parques, muitos museus, igrejas, prédios históricos, muitos hotéis até mesmo por ser uma cidade turística. Tem muitas cidadezinhas ao redor que vale a pena conhecer e que trazem histórias e arquiteturas incríveis. Os meios de transportes funcionam e tem qualidade, mas a maioria dos lugares centrais se consegue chegar a pé. Em Dublin tem muitos centros de informação turística, o que é muito importante para o estrangeiro que visita o país, só na O’connel, que é a rua principal, tem uns 5.

2014-06-02 12.06.37

Mas o maior ensinamento mesmo é que aqui cada dia é um novo dia, com novos desafios, novas aventuras, novos aprendizados e um crescimento contínuo e acelerado que não seria capaz de alcançá-lo se continuasse no mesmo ritmo de vida do passado. Morar fora te faz ser mais independente, mais maduro, ver a vida de um novo ângulo e uma nova maneira. Aqui é você com você mesmo e apesar de ser um intercâmbio de culturas e ensinamentos e de contato com pessoas de todo canto do Brasil e do mundo você aprende que na verdade você é a sua melhor companhia.

2014-06-14 16.26.59

Amei o meu primeiro mês e sei que muitas outras coisas boas virão, agradeço a cada um que visita meu blog e me acompanha,  e continuem ligados que em breve teremos mais novidades.

beijos carinhosos,

Nathy

About Nathy

Turismóloga pela UFF, Mestre em Turismo pela Universidade de Évora, Portugal. Coach Intercultural. Mora fora do Brasil desde 2014, já tendo morado na Irlanda e atualmente em Portugal. Visitou 20 países. Ama viajar e trocar experiências de viagem. Conhecer o mundo e novas culturas é o que a motiva. Descobriu que melhor do que isso tudo é compartilhar essas aventuras pelo Mundo com amigos queridos.

View all posts by Nathy →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *